8 de out de 2008

E de repente não mais que de repente a criança sente desejo de alguém. E de sentir falta, quem sabe até de sofrer por isso.
E a criança arruma alguem que a faz a mulher mais feliz do mundo, e ao mesmo tempo a criança mais carente também.
E a criança que sentia falta DE UM amor, agora sente falta apenas de um único amor... Que está dentro dela, mas que precisa de outro para soreviver, para ser completo...
E a criança percebe que simplesmente nao vive mais sem aquela pessoa...
E a criança decide que o melhor é aprender a conviver com a criança e a mulher juntas, em um so corpo e um so coração, pois suas mentes sao completamente diferentes...
E a criança simplesmente sente falta... E necessita desesperadamente da pessoa... E sua alma, seu corpo, sua mente e seu coração de menina e de mulher gritam em uníssono por uma unica pessoa...
Capaz de fazê-la suportar qualquer coisa na vida...
E essa criança descobre que finalmente aprendeu o significado da palavra amor.

17 de jul de 2008

Foto pra tia gorducha

-Muito bem, todo mundo dando um sorriso feliz (leia-se falso e hipócrita) pra foto da titiaaa!





-Filho, querido, falta você... Vem cá, faz uma pose legal pra foto da sua tia!
-Que droga... Tá bom, tá bom mãe... Já vou...




___________________________________________
"No lado obscuro da mente, existem coisas
que não devem nunca ser ditas
algumas delas são vistas como delicadas
enquanto outras são bizarras demais
..."

16 de jun de 2008

Bem, postando para pedir perdão aos meus leitores imaginários pela ausência...
Sabe como é, provas na faculdade, e os ônibus deixam de ser inspiração quando você se preocupa apenas em não ser esmagada lá dentro...
Devo admitir também que o tempo anda um tanto corrido...
às vezes até penso em pedir ao relógui que vá um pouco mais devagar...
Novidades? Agora de cabelo vermelho. Só.
Enfim, explicações dadas.
Agradeçõ aos meus leitores imaginários, e a quem mais passar por aqui.

__________________________________________
"Tell me your secrets, and ask me your questions..."

20 de mai de 2008

Dos projetos que deixei...

...mais um fica pra trás.
Sabe quando por mais que você queira continuar, não dá mais? É, acho que foi assim.
Se é dura a dor do parto imagina a de um aborto... Talvez eu ainda não estivesse pronta pra extrair essa idéia de mim.
Enfim, melhor assim.
_________________________________________________
"Vamos passear depois do tiroteio..."

15 de mai de 2008

Divagando...

Já passou por um daqueles dias em que você sairá do trabalho na hora do almoço, e por incrível que pareça não tem nada pra fazer no trabalho?
Então, passo por isto agora.
Não sei nem porque vim pra falar a verdade. Terminar uma arte que estava perto do fim e que será um pedido grande, talvez? Não, com certeza é isso.
Ah, blogs pra leitura, porque vos quero...
Sabe como é, maníaca compulsiva por leitura, dá nisso.
Imagine, em vez de cigarro 'vai uma leiturazinha aí?' viciante. Pior que droga.
E então, você, sem nada pra fazer no trabalho, viciado em leitura, decide escrever... Escrever o quê? Sobre isto aqui.
Pura mediocridade.
Por fora, uma pessoa... Por dentro outa totalmente diferente.
Ou talvez não tão diferente assim... Opiniões são apenas opiniões.
Chega. É muito pra mim.
"Farra pra tudo é um bom remédio
Só um idiota completo morre de tédio..."
______________________________________________
"Ana, teus lábios são labirintos Ana
Que acedem meus instintos mais sacanas
O teu olhar distante sempre me engana..."

10 de mai de 2008

Piano Bar
Engenheiros do Hawaii

o que você me pede eu não posso fazer
assim você me perde, eu perco você
como um barco perde o rumo
como uma árvore no outono perde a cor

o que você não pode eu não vou te pedir
o que você não quer eu não quero insistir
diga a verdade, doa a quem doer
doe sangue e me dê seu telefone

todos os dias eu venho ao mesmo lugar
às vezes fica longe, difícil de encontrar
mas, quando o neon é bom
toda noite é noite de luar

no táxi que me trouxe até aqui
o Irinelson me dava razão
Nas últimas do esporte, hora certa, crime e religião
Na verdade nada
é uma palavra esperando tradução

toda vez que falta luz
toda vez que algo nos faltar
o invisível nos salta aos olhos
um salto no escuro, da piscina

o fogo ilumina muito,
por muito pouco tempo,
em muito pouco tempo o fogo apaga tudo
tudo um dia, vira luz
toda vez que falta luz,
o invisível nos salta aos olhos

ontem à noite eu conheci uma guria
já era tarde, era quase dia
era o princípio
num precipício era o meu corpo que caia

ontem a noite, a noite tava fria
tudo queimava, nada aquecia
ela apareceu, parecia tão sozinha
parecia que era minha aquela solidão

ontem à noite eu conheci uma guria
que eu já conhecia de outros carnavais
com outras fantasias
ela apareceu, parecia tão sozinha
parecia que era minha aquela solidão

no início era um precipício
Teu corpo que caia
depois virou um vício
foi tão difícil acordar no outro dia
ela apareceu, parecia tão sozinha

parecia que era minha aquela solidão
___________________________________________
O dia perfeito pra ficar deprimida
se afundando num pote de sorvete,
debaixo do cobertor,
assistindo a nada que passa na tv.

2 de mai de 2008

...

Mais uma vez, via aquela garota no ônibus.
Na mente, a criança, no corpo, a mulher.
A criança, perversa, brincava com as idéias da mulher, com um sorriso quase imperceptível no rosto.
Como em uma valsa, as idéias se moldavam, se fundiam e confundiam em uma mistura de cores que alegrava a criança.
Continuávamos no ônibus, e a mulher agora leve feito pluma, equilibrava-se para não cair quando o ônibus parava.
Com o sorriso ainda no rosto, por menor que fosse, espalhava uma luz quente por todo o lugar, envolvendo também todos os outros passageiros em sua aura de felicidade sem motivo, do ser em não-ser.
Garota bonita... Talvez não tão bonita, mas sua aura... emanava uma beleza dourada mesmo em meio às construções cinzas.
Pena que eu tivesse que partir pra longe daquela menina-mulher...
O ponto chegou, tive que descer.

________________________________________
"mais um santo para esculpir é o que lhe vale
pra evitar que o rancor suas ervas espalhe..."

12 de abr de 2008

Verdades da vida

Vão-se os anéis, ficam os dedos.
Não há nada que o tempo não cure ou amenize, pode acreditar.
Ansiedade e tempo são proporcionais: quanto maior a ansiedade, mais devagar o tempo.
Não existe ninguém no mundo que nunca sofreu de amor.
Todo mundo já perdeu um ônibus, ou qualquer outra coisa importante para si. Quem sabe até uma oportunidade.
Alguém um dia já gostou de você, e você nem sequer percebeu.
Algum dia você vai amar tanto que vai pensar ser capaz de morrer por isso.
Algum dia você vai sofrer, e descobrir que seu amor não te matou.
Algum dia você vai perceber o real sentido da sua vida.
E vai descobrir que por ele você morreria, sofreria, ficaria ansioso, esperaria, desperdiçaria oportunidades, enfim, faria tudo.
Vão-se os anéis, ficam os dedos.
E felicidade não tem preço.
________________________________________
"Whatever makes you happy,
Whatever you want.
You're so fucking special,
[...]

But I'm a creep, I'm a weirdo.
What the hell am I doing here.
I don't belong here,
I don't belong me..."

28 de mar de 2008

Um texto q merece um post

- Mãe, vou casar!
- Jura, meu filho?! Estou tão feliz! Quem é a moça?
- Não é moça. Vou casar com um moço. O nome dele é Murilo.
- Você falou Murilo... Ou foi meu cérebro que sofreu um pequeno surto psicótico?
- Eu falei Murilo. Por que, mãe? Tá acontecendo alguma coisa?
- Nada, não... Só minha visão que está um pouco turva. E meu coração, que talvez dê uma parada. No mais, tá tudo ótimo.
- Se você tiver algum problema em relação a isto, melhor falar logo...
- Problema? Problema nenhum. Só pensei que algum dia ia ter uma nora... Ou isso.
- Você vai ter uma nora. Só que uma nora... Meio macho. Ou um genro meio fêmea. Resumindo: uma nora quase macho, tendendo a um genro quase fêmea...
- E quando eu vou conhecer o meu.. A minha... O Murilo?
- Pode chamar ele de Biscoito. É o apelido.
- Tá ! Biscoito... Já gostei dele.. Alguém com esse apelido só pode ser uma pessoa bacana. Quando o Biscoito vem aqui?
- Por quê?
- Por nada. Só pra eu poder desacordar seu pai com antecedência.
- Você acha que o Papai não vai aceitar?
- Claro que vai aceitar! Lógico que vai. Só não sei se ele vai sobreviver.. . Mas isso também é uma bobagem. Ele morre sabendo que você achou sua cara-metade. E olha que espetáculo: as duas metades com bigode.
- Mãe, que besteira... Hoje em dia praticamente todos os meus amigos são gays.
- Só espero que tenha sobrado algum que não seja.... Pra poder apresentar pra tua irmã.
- A Bel já tá namorando.
- A Bel? Namorando?! Ela não me falou nada... Quem é?
- Uma tal de Veruska.
- Como?
- Veruska...
- Ah bom! Que susto! Pensei que você tivesse falado Veruska.
- Mãe!!
- Tá, tá... Tudo bem... Se vocês são felizes. Só fico triste porque não vou ter um neto.
- Por que não? Eu e o Biscoito queremos dois filhos. Eu vou doar os espermatozóides. E a ex-namorada do Biscoito vai doar os óvulos.
- Ex-namorada? O Biscoito tem ex-namorada?
- Quando ele era hétero... A Veruska.
- Que Veruska?
- Namorada da Bel...
- Peraí. A ex-namorada do teu atual namorado... É a atual namorada da tua irmã. Que é minha filha também... Que se chama Bel. É isso? Porque eu me perdi um pouco...
- É isso. Pois é... A Veruska doou os óvulos. E nós vamos alugar um útero..
- De quem?
- Da Bel..
- Mas logo da Bel ?! Quer dizer então... Que a Bel vai gerar um filho teu e do Biscoito. Com o teu espermatozóide e com o óvulo da namorada dela, que é a Veruska.
- Isso.
- Essa criança, de uma certa forma, vai ser tua filha, filha do Biscoito, filha da Veruska e filha da Bel.
- Em termos...
- A criança vai ter duas mães : você e o Biscoito. E dois pais: a Veruska e a Bel.
- Por aí...
- Por outro lado, a Bel, além de mãe, é tia... Ou tio... Porque é tua irmã.
- Exato. E ano que vem vamos ter um segundo filho. Aí o Biscoito é que entra com o espermatozóide. Que dessa vez vai ser gerado no ventre da Veruska... Com o óvulo da Bel. A gente só vai trocar.
- Só trocar, né? Agora o óvulo vai ser da Bel. E o ventre da Veruska.
- Exato!
- Agora eu entendi! Agora eu realmente entendi...
- Entendeu o quê?
- Entendi que é uma espécie de swing dos tempos modernos!
- Que swing, mãe?!
- É swing, sim! Uma troca de casais... Com os óvulos e os espermatozóides, uma hora no útero de uma, outra hora no útero de outra...
- Mas...
- Mas uns tomates! Isso é um bacanal de última geração! E pior... Com incesto no meio!
- A Bel e a Veruska só vão ajudar na concepção do nosso filho, só isso...
- Sei! E quando elas quiserem ter filhos....
- Nós ajudamos.
- Quer saber ? No final das contas não entendi mais nada. Não entendi quem vai ser mãe de quem, quem vai ser pai de quem, de quem vai ser o útero, o espermatozóide. .. A única coisa que eu entendi é que...
- Que...?
- Fazer árvore genealógica daqui pra frente vai ser f**a!

(Luiz Fernando Veríssimo)

19 de mar de 2008

CMTN

"Mas se você quiser e vier
pro que der e vier comigo
Eu posso ser o seu abrigo

Mas se você não quiser
me nego a todo e qualquer castigo
mas só quero que saiba meu bem
Te levo sempre comigo."

_____________________________
"Diz que quando eu for embora
sempre vai me procurar
não que eu não queira
Sempre eu vou te amar"

11 de mar de 2008

Whatever.

Algo a incomodava... mas não sabia ao certo o quê. Sentimentos... Palavras? Não, certamente não era. Palavras e sentimentos não combinam... Ou talvez combinem. Também não sabia ao certo.
Saudade? Talvez sim... Mas de que? Ou de quem? De si mesma? É, estava diferente nos ultimos dias... Mas em que?
Perguntas... Sua cabeça dando voltas... Perguntas dando voltas em sua cabeça.
Palavras... Perguntas... Cabeça... Sentimentos... Saudade... Diferente.
Mama, we all go the hell, we all go the hell...
He said "Will you defeat them, your demons, and all the non believers, the they have made".
I have a problem that i cannot explain, I have no reason, why it should have been so plain, Have no questions but i sure have excuse, I lack the reason why i should be so confuse...
_________________________________________________
I know how i feel when i'm around you...
Fuck the people, fuck the world, fuck the mind... Whatever.

7 de mar de 2008

O silêncio

O silêncio... E a saudade é tudo o que resta.
O silêncio... E a vontade de voltar pros seus braços.
O silêncio... E a vontade de te ouvir chegar outra vez.
O silêncio... E a saudade de olhar nos teus olhos.
O silêncio... E a vontade de te beijar mais uma vez.
O silêncio... E a saudade de te abraçar.
O silêncio... E a vontade de ver novamente o seu sorriso.
O silêncio... E a música que ainda toca sem cessar.
O silêncio... E outra vez seu rosto vem à minha mente.
O silêncio... E mais uma vez a dor da saudade de você aumenta.
O silêncio... E o silêncio. E o amor. Nada mais.
O silêncio... E o silêncio interior. E os ruídos lá fora.
Ah... como eu queria que você estivesse aqui comigo...
________________________________________
Did you really want to believe in your head?

5 de mar de 2008

Vivas à sociedade

Viva à porca sociedade que se disfarça de pessoas boazinhas pra esconderem seu lado mais obscuro e ambicioso.
Viva à porca sociedade que fecha os próprios olhos à vontade do próximo para voltar-se apenas às suas próprias.
Viva à porca sociedade oportunista que acha que tudo dá certo quando eles querem.
Viva à porca sociedade que acha que simples palavras mudarão completamente o sentimento de alguém.
Viva à porca sociedade cheia de defeitos e completamente manipulável.
Viva à porca sociedade, cheia de homens e mulheres completamente manipuláveis.
Viva à porca sociedade, dotada de mentes manipuláveis.
VIVA À PORCA SOCIEDADE, DOTADA DE MENTES MANIPULADORAS.
Viva às pessoas que enxergam a porca sociedade, e tiram proveito disso.

_______________________________________________
"Humanos são tão... Interessantes!"

3 de mar de 2008

Dom Quixote

Engenheiros do Hawaii

Muito prazer, meu nome é otário
Vindo de outros tempos mas sempre no horário
peixe fora d'água, borboletas no aquário
Muito prazer, meu nome é otário
na ponta dos cascos e fora do páreo
puro sangue, puxando carroça

Um prazer cada vez mais raro
aerodinâmica num tanque de guerra,
vaidades que a terra um dia há de comer.
Ás de espadas fora do baralho
grandes negócios, pequeno empresário.

Muito prazer me chamam de otário
por amor às causas perdidas.

Tudo bem...até pode ser
que os dragões sejam moinhos de vento

Tudo bem...seja o que for
seja por amor às causas perdidas
Por amor às causas perdidas

Tudo bem...até pode ser
Que os dragões sejam moinhos de vento
muito prazer...ao seu dispor
se for por amor às causas perdidas
por amor às causas perdidas...
_____________________________________________________

Pode não ter muito em comum...
E três vivas às musicas que falam por nós.

27 de fev de 2008

Finalmente fechara seu livro. Concentrava-se, agora no lado de fora da janela. Outro dia chuvoso. Preocupava-se além das simples gotas que batiam em sua janela...
Uma criança, com uma grande capa de chuva daquelas bem amarelas que a maioria já teve um dia. A garota tinha na mão uma flor, que tentava a todo custo proteger dos pingos grossos da chuva.
Tentava escondê-la como sua própria vida... Mas a mão com que tentava tampá-la da chuva era muito pequena... e os pingos passavam entre seus dedinhos...
Finalmente, parecia desistir. O pequeno rosto contorcera-se em um misto de raiva e pena, e finalmente decidiu soltar a flor.
Parou de observar a garota para ver a pequena obra da natureza que era levada pela água no chão... Até, por fim, terminar em apenas mais um bueiro, como se nunca houvesse sido cuidada por uma pequena garotinha de capa amarela.
Perdera o interesse por olhar a chuva. O triste fim da pequena flor perturbara seus pensamentos, e o frio agora incomodava. Parou simplesmente de observar, levantou-se e foi fazer um chá para se aquecer.
_________________________________________
"Meu vício agora é a madrugada,
Um anjo, um tigre e um gavião
[...]
Meu vício agora
É o passar do tempo
Meu vício agora
Movimento, é o vento, é voar... É voar.
[...]
De agora em diante
Ficarei assim, desedificante."

26 de fev de 2008

Inutilidades...

Sorte de hoje: Você nunca vacila ao enfrentar os problemas mais difíceis

Essas sortes de hoje são engraçadas... Exatamente que problemas seriam? E acima de tudo, seria isto uma sorte?
Pai, perdoai-o, ele não sabe o que escreve.
Pobre orkut, que não sabe o que diz...
Se eu realmente não vacilasse seria um fato, não uma simples sorte.
Por mais que minha vontade de escrever aumente, as palavras sempre me fogem...
Isso é tudo muito chato.
"A chuva que caía lá fora..."
_________________________________________
Voltando a conversar com as sombras na parede, já que sinto uma falta enorme do anjo no meu quarto...

16 de fev de 2008

Já sentiu vontade de escrever mesmo sem ter a menos inspiração pra isso? É assim que me sinto desde meu ultimo post...
Okay, bom final de semana à todos vocês que comentam aqui(ou não)...
E boa expo pra gente amanha..

10 de fev de 2008

Só por hoje...

Só por hoje queria poder acordar ao seu lado...
Só por hoje queria poder admirar você dormindo...
Só por hoje queria poder ficar com você até tarde na cama, conversando...
Só por hoje queria poder passar o dia todo abraçada com você...
Só por hoje queria poder simplesmente estar ao seu lado...
Só por hoje queria poder esquecer do mundo lá fora...
Só por hoje queria poder ouvir o barulho da chuva com você...
Só por hoje queria poder te amar como nunca amei ninguém...
Só por hoje queria que o mundo fosse exclusivamente nós dois...
Só por hoje queria que todos os dias da minha vida fossem ao seu lado...
Só por hoje queria que este dia se repetisse pra sempre...
E sempre...
E sempre.

___________________________________
Go With the Flow - Queens of the stone age

She said "I'll throw myself away,

They're just photos after all"
I can't make you hang around.
I can't wash you off my skin.
Outside the frame, is what we're leaving out
You won't remember anyway

I can go with the flow
But don't say it doesn't matter anymore
I can go with the flow
Do you believe it in your head?

It's so safe to play along
Little soldiers in a row
Falling in and out of love
With something sweet to throw away.
But I want something good to die for
To make it beautiful to live.
I want a new mistake, lose is more than hesitate.
Do you believe it in your head?

I can go with the flow
But don't say it doesn't matter anymore
I can go with the flow
Do you believe it in your head?

5 de fev de 2008

Sobre 'Deus'

Bom, como eu havia prometido, tenho qu explicar minha visão sobre Deus...
Não é que ele não exista, só não o vejo como normalmente as pessoas vêem...
Bom, definindo, Deus é o amigo imaginário de gente grande. Sim, ele existe mas só na imaginação de cada pessoa, porque normalmente todos precisam de um "porto seguro", algo maior para acreditar e que os impulsione a fazer o que querem, ou precisam...
Sim, eu tenho o meu amigo imaginário aqui dentro. Não exatamente como o 'Deus' de que tantos falam, mas minha criação católica me força a acreditar em pelo menos alguma coisa. Sabe como é, pura força do hábito. Porque diferença mesmo não faz.
Enfim, cada um com seu amigo imaginário, acreditando em algo melhor, sempre.
Chega de falar sobre Ele. Isso me cansa.
_______________________________________
Só pra constar, carnaval é um saco.

4 de fev de 2008

Outra vez o meu tempo ocioso me faz pensar... Aliás, ultimamente tenho pensado muito sobre muitas coisas. Só tenho algumas poucas certezas (certezas essas que não quero especificar aqui).
E outra vez o ócio me faz postar alguma coisa neste blog... Aprendi, afinal que gestos podem valer muito mais que palavras... E que palavras podem estragar completamente seus gestos... É uma coisa a se pensar... Motivos pra que eu pense nisso? Pode até não parecer, mas não, não tenho nada além de uma grande vontade de escrever sobre absolutamente nada e um tempo muito grande pra fazer isso...
Já percebeu como as pessoas falam o tempo todo mas é raro que realmente digam alguma coisa que faça efeito na sua vida? Também é um caso a se pensar...
Já percebeu como um rock pesado pode aliviar as tensões de um dia todo? Outro caso a ser pensado...
Já parou pra olhar o tamanho que este post está ganhando só com indagações do tipo 'já parou pra pensar'?
Pensar pode acabar com seu cérebro...
_____________________________________
Inutilidades à parte, eu prefiro ser útil inutilizando mentes fracas...
Enquanto isso as sombras da parede simplesmente brincam e giram em torno de mim numa dança frenética...
É bem provavel que tudo isto não passe de fruto da imaginação das pessoas à minha volta. Quem sabe o mundo não tenha menos cores do que todos imaginam?
A vida é uma escala em tons de cinza...

2 de fev de 2008

Sobre João e o pé de feijão

Cozinhar me deixa estranha... Enfim, estava eu na cozinha, (fazendo feijão, óbvio pelo título) então comecei a pensar sobre a história de João e o pé de feijão...
E se não fosse um pé de feijão? Fosse algo como abóbora, batatas, arroz, algodão, qualquer outra coisa que fosse?
Enfim, cheguei à conclusão de que não seria a mesma coisa. Definitivamente.

_____________________________________________
O anjo do meu quarto finalmente se entendeu com as borboletas do estômago...
E agora sempre conversam com as sombras da parede, que não sei ao certo porquê mas ainda procuram o amigo imaginário de gente grande...
A esperança é mesmo algo tão estranho...

30 de jan de 2008

No ônibus

Chovia, como em tantos outros dias. Caía uma chuva calma e de som baixo, com pequenos pingos... como se cada pingo trouxesse um segredo, uma memória. Por um instante, parara de ouvir os pingos da chuva, seu ônibus chegara.
Como sempre, entrou no ônibus, passou sua carteirinha, esperou que o motorista liberasse, passou a catraca, procurou algum lugar para sentar. Encontrou um, já quase no fundo do ônibus, no corredor. No assento da janela, um rapaz de camisa vermelha e calça preta.(Não é que ele estivesse descalço, ela simplesmente não prestara atenção neste pequeno detalhe. Havia um sapato lá. Só não viu qual era.) Não prestou muita atenção no rapaz, não gostava de olhar para muitas pessoas para que sua imaginação não começasse a fluir. Saiu um pouco de seus pensamentos, e voltou a prestar atenção nos pingos de chuva, que ainda caiam calmamente lá fora. Permaneceu assim por mais uns quinze minutos, até que o ônibus parasse, e os pingos começassem a entrar pela janela e molharem sua mão. O rapaz que até então também estava ao seu lado olhando para a chuva, levantou-se e fechou a janela. Olhou para ela, como quem esperasse resposta. Ela, sem ação. Não sabia se agradecia, se mudava de lugar, se saia de perto... Afinal, o rapaz poderia ser um ladrão, um sequestrador, um traficante, um aliciador de menores ou outros milhões de coisas que se passaram por sua cabeça.
Finalmente, limpou sua mente de todos os pensamentos, se levantou, agradeceu ao rapaz com um meio sorriso e desceu. Seu ponto chegara.

27 de jan de 2008

Atraente

Era atraente. Não era exageradamente bonita, mas era atraente. Digamos que fosse uma média. Tinha seios e quadris médios, estatura mediana... Enfim, como eu havia dito, média. Bonita. Com um quê de mulher em cada ato, gesto, pensamento. Andava com um leve movimento dos quadris... Atraente. Bebia como quem primeiro aprecia o gosto de cada gole de sua bebida... Atraente. Seu rosto... Seu pescoço... Suas curvas... Definitivamente atraente.
Mas o que mais me atraía nela, seus olhos e seu sorriso de menina, que cativavam cada um que olhasse para ela. Atraente.
_____________________________________________
"Hoje apenas mais uma pessoa
Que tem medo do futuro que aconteceu...
Se alimenta do passado...
Mas ela diz, que apesar de tudo ela tem sonhos
Ela diz que um dia a gente há de ser feliz...
Se Deus quiser..."


e Deus existe? sim, é o amigo imaginário de gente grande...
outro dia explico isso.

23 de jan de 2008

A chuva que caía lá fora... A saudade que batia aqui dentro... Tudo isso fazia parte de seu mundo-comum...
Sempre fora assim desde que conhecera aquela pessoa... Ficara tudo colorido em sua vida, de maneira que nunca vira até então...
E agora, desde que se fora... Lá fora era sempre chuva mesmo em dia de sol... Nem mesmo as pizzas com coca-cola que tanto amava tinham o mesmo gosto... E tudo o lembrava.
Tudo que queria era vê-lo outra vez... E pra sempre... E sempre...
E talvez nunca mais deixá-lo.
______________________________________________
"Não vou mais falar de amor
De dor, de coração, de ilusão
Não vou mais falar de sol
Do mar, da rua, da lua ou da solidão..."

21 de jan de 2008

E quando os demônios interiores acordam...

Já acordou algum dia com todos - literalmente todos - seus demônios interiores fazendo uma enorme algazarra na sua mente?
Sim, eu já. E embora não seja uma sensação agradável, eu prefiro não abrir mão dela. São os demonios interiores que formam a minha personalidade, e jogá-los fora é o mesmo que cometar suicídio.
Enquanto isso... Continuamos fingindo que está tudo bem, mesmo que durante esse tempo sua mente esteja em ruínas...
Que se danem.
E três vivas aos meus queridos demônios tão odiados por tantas pessoas...
__________________________________________
Don't be afraid my baby, i just wanna to kill you...

19 de jan de 2008

Sobre a antiga loucura...

E o vento bate nas pedras do subterrâneo que rolam e caem no céu, enquanto Joana olha, angustiada...
Acabara de perder seu bem mais precioso: a ausência de sanidade.
Começou a perceber quando as coisas simplesmente perderam o sentido em sua mente: os cães latiam, os gatos miavam, e - principalmente - as pessoas fingiam ser felizes.
Para Joana, desde que seu mundo era mundo, os cães sempre cantaram, os gatos lutavam karatê, e os peixes voavam... E as pessoas eram verdadeiras.
Então preferiu simplesmente tentar voltar ao seu mundo que apesar de anormal era muito mais real do que acabara de ver...
E o sol brilhava forte novamente, na noite mais quente, onde sempre caiam pedrinhas de gelo para enfeitar a tampa do potinho de creme de sua avó milenária...
___________________________________________
Tudo isto ocorre pela espada do Scooby-Doo encravada nas pirâmides do Egito e conjugada com o verbo to be, que reflete na rotação do olho do calango que por sua vez modifica as conservâncias e medievâncias da comadre Vanda...

To com vontade de postar alguma coisa aqui...
Mas o quê? Também não sei.
Mas mesmo assim to escrevendo.
_________________________________
E viva a loucura alheia.
E também as vodkas, as cervejas...

9 de jan de 2008

O lado obscuro da mente (?)

Maldita - Oblivio

Viva, corra, invente, deseje
seja, minta, sofra, acredite
ame, insista, aprecie, tente
use e seja usado
Se quer tem que sair daqui de dentro do buraco
eles não vem aqui
os sentimentos mais puros, algo intocável
para chamar de amor
algo escroto, sujo e podre
E eles querem que eu acredite
e eles querem que eu acredite
e eles querem que eu
Corra, viva, aproveite o momento
mate, transforme, agóra, existo
cresça, use ame e odeie, prove e seja morto
Eu prefiro ficar dentro do buraco, por que no buraco
ao menos eu me sinto assim
__________________________________________________________

Andei observando tudo... E observei sentada também...
É estranho quando o seu mundo não faz sentido pra você mesmo...
É simplesmente a hora em que você descobre que tem tantas máscaras dentor do seu mundo que nem você mesmo sabe dizer qual era a idéia original...
Algumas idéias foram modificadas porque elas amadureceram, enquanto outras simplesmente se disfarçaram para serem aceitas por uma sociedade que não dá a mínima pra você.
Que se foda a sociedade. (A velha frase clichê mas que em certos momentos serve como uma luva)
Maldita hora em que sua mente começa a funcionar.
É bem mais facil ser alienado e viver em seu próprio mundo sabia?
Tudo bem, nada de pânico... Pode ser só mais uma crise de esquisofrenia genérica.
__________________________________________________________
Fazendo amizade com as sombras da parede...
E não, eu não estou louca. Não é Wanessa?
-É.