28 de mar de 2008

Um texto q merece um post

- Mãe, vou casar!
- Jura, meu filho?! Estou tão feliz! Quem é a moça?
- Não é moça. Vou casar com um moço. O nome dele é Murilo.
- Você falou Murilo... Ou foi meu cérebro que sofreu um pequeno surto psicótico?
- Eu falei Murilo. Por que, mãe? Tá acontecendo alguma coisa?
- Nada, não... Só minha visão que está um pouco turva. E meu coração, que talvez dê uma parada. No mais, tá tudo ótimo.
- Se você tiver algum problema em relação a isto, melhor falar logo...
- Problema? Problema nenhum. Só pensei que algum dia ia ter uma nora... Ou isso.
- Você vai ter uma nora. Só que uma nora... Meio macho. Ou um genro meio fêmea. Resumindo: uma nora quase macho, tendendo a um genro quase fêmea...
- E quando eu vou conhecer o meu.. A minha... O Murilo?
- Pode chamar ele de Biscoito. É o apelido.
- Tá ! Biscoito... Já gostei dele.. Alguém com esse apelido só pode ser uma pessoa bacana. Quando o Biscoito vem aqui?
- Por quê?
- Por nada. Só pra eu poder desacordar seu pai com antecedência.
- Você acha que o Papai não vai aceitar?
- Claro que vai aceitar! Lógico que vai. Só não sei se ele vai sobreviver.. . Mas isso também é uma bobagem. Ele morre sabendo que você achou sua cara-metade. E olha que espetáculo: as duas metades com bigode.
- Mãe, que besteira... Hoje em dia praticamente todos os meus amigos são gays.
- Só espero que tenha sobrado algum que não seja.... Pra poder apresentar pra tua irmã.
- A Bel já tá namorando.
- A Bel? Namorando?! Ela não me falou nada... Quem é?
- Uma tal de Veruska.
- Como?
- Veruska...
- Ah bom! Que susto! Pensei que você tivesse falado Veruska.
- Mãe!!
- Tá, tá... Tudo bem... Se vocês são felizes. Só fico triste porque não vou ter um neto.
- Por que não? Eu e o Biscoito queremos dois filhos. Eu vou doar os espermatozóides. E a ex-namorada do Biscoito vai doar os óvulos.
- Ex-namorada? O Biscoito tem ex-namorada?
- Quando ele era hétero... A Veruska.
- Que Veruska?
- Namorada da Bel...
- Peraí. A ex-namorada do teu atual namorado... É a atual namorada da tua irmã. Que é minha filha também... Que se chama Bel. É isso? Porque eu me perdi um pouco...
- É isso. Pois é... A Veruska doou os óvulos. E nós vamos alugar um útero..
- De quem?
- Da Bel..
- Mas logo da Bel ?! Quer dizer então... Que a Bel vai gerar um filho teu e do Biscoito. Com o teu espermatozóide e com o óvulo da namorada dela, que é a Veruska.
- Isso.
- Essa criança, de uma certa forma, vai ser tua filha, filha do Biscoito, filha da Veruska e filha da Bel.
- Em termos...
- A criança vai ter duas mães : você e o Biscoito. E dois pais: a Veruska e a Bel.
- Por aí...
- Por outro lado, a Bel, além de mãe, é tia... Ou tio... Porque é tua irmã.
- Exato. E ano que vem vamos ter um segundo filho. Aí o Biscoito é que entra com o espermatozóide. Que dessa vez vai ser gerado no ventre da Veruska... Com o óvulo da Bel. A gente só vai trocar.
- Só trocar, né? Agora o óvulo vai ser da Bel. E o ventre da Veruska.
- Exato!
- Agora eu entendi! Agora eu realmente entendi...
- Entendeu o quê?
- Entendi que é uma espécie de swing dos tempos modernos!
- Que swing, mãe?!
- É swing, sim! Uma troca de casais... Com os óvulos e os espermatozóides, uma hora no útero de uma, outra hora no útero de outra...
- Mas...
- Mas uns tomates! Isso é um bacanal de última geração! E pior... Com incesto no meio!
- A Bel e a Veruska só vão ajudar na concepção do nosso filho, só isso...
- Sei! E quando elas quiserem ter filhos....
- Nós ajudamos.
- Quer saber ? No final das contas não entendi mais nada. Não entendi quem vai ser mãe de quem, quem vai ser pai de quem, de quem vai ser o útero, o espermatozóide. .. A única coisa que eu entendi é que...
- Que...?
- Fazer árvore genealógica daqui pra frente vai ser f**a!

(Luiz Fernando Veríssimo)

19 de mar de 2008

CMTN

"Mas se você quiser e vier
pro que der e vier comigo
Eu posso ser o seu abrigo

Mas se você não quiser
me nego a todo e qualquer castigo
mas só quero que saiba meu bem
Te levo sempre comigo."

_____________________________
"Diz que quando eu for embora
sempre vai me procurar
não que eu não queira
Sempre eu vou te amar"

11 de mar de 2008

Whatever.

Algo a incomodava... mas não sabia ao certo o quê. Sentimentos... Palavras? Não, certamente não era. Palavras e sentimentos não combinam... Ou talvez combinem. Também não sabia ao certo.
Saudade? Talvez sim... Mas de que? Ou de quem? De si mesma? É, estava diferente nos ultimos dias... Mas em que?
Perguntas... Sua cabeça dando voltas... Perguntas dando voltas em sua cabeça.
Palavras... Perguntas... Cabeça... Sentimentos... Saudade... Diferente.
Mama, we all go the hell, we all go the hell...
He said "Will you defeat them, your demons, and all the non believers, the they have made".
I have a problem that i cannot explain, I have no reason, why it should have been so plain, Have no questions but i sure have excuse, I lack the reason why i should be so confuse...
_________________________________________________
I know how i feel when i'm around you...
Fuck the people, fuck the world, fuck the mind... Whatever.

7 de mar de 2008

O silêncio

O silêncio... E a saudade é tudo o que resta.
O silêncio... E a vontade de voltar pros seus braços.
O silêncio... E a vontade de te ouvir chegar outra vez.
O silêncio... E a saudade de olhar nos teus olhos.
O silêncio... E a vontade de te beijar mais uma vez.
O silêncio... E a saudade de te abraçar.
O silêncio... E a vontade de ver novamente o seu sorriso.
O silêncio... E a música que ainda toca sem cessar.
O silêncio... E outra vez seu rosto vem à minha mente.
O silêncio... E mais uma vez a dor da saudade de você aumenta.
O silêncio... E o silêncio. E o amor. Nada mais.
O silêncio... E o silêncio interior. E os ruídos lá fora.
Ah... como eu queria que você estivesse aqui comigo...
________________________________________
Did you really want to believe in your head?

5 de mar de 2008

Vivas à sociedade

Viva à porca sociedade que se disfarça de pessoas boazinhas pra esconderem seu lado mais obscuro e ambicioso.
Viva à porca sociedade que fecha os próprios olhos à vontade do próximo para voltar-se apenas às suas próprias.
Viva à porca sociedade oportunista que acha que tudo dá certo quando eles querem.
Viva à porca sociedade que acha que simples palavras mudarão completamente o sentimento de alguém.
Viva à porca sociedade cheia de defeitos e completamente manipulável.
Viva à porca sociedade, cheia de homens e mulheres completamente manipuláveis.
Viva à porca sociedade, dotada de mentes manipuláveis.
VIVA À PORCA SOCIEDADE, DOTADA DE MENTES MANIPULADORAS.
Viva às pessoas que enxergam a porca sociedade, e tiram proveito disso.

_______________________________________________
"Humanos são tão... Interessantes!"

3 de mar de 2008

Dom Quixote

Engenheiros do Hawaii

Muito prazer, meu nome é otário
Vindo de outros tempos mas sempre no horário
peixe fora d'água, borboletas no aquário
Muito prazer, meu nome é otário
na ponta dos cascos e fora do páreo
puro sangue, puxando carroça

Um prazer cada vez mais raro
aerodinâmica num tanque de guerra,
vaidades que a terra um dia há de comer.
Ás de espadas fora do baralho
grandes negócios, pequeno empresário.

Muito prazer me chamam de otário
por amor às causas perdidas.

Tudo bem...até pode ser
que os dragões sejam moinhos de vento

Tudo bem...seja o que for
seja por amor às causas perdidas
Por amor às causas perdidas

Tudo bem...até pode ser
Que os dragões sejam moinhos de vento
muito prazer...ao seu dispor
se for por amor às causas perdidas
por amor às causas perdidas...
_____________________________________________________

Pode não ter muito em comum...
E três vivas às musicas que falam por nós.